quinta-feira, 1 de dezembro de 2022

de ontem para hoje .5

o artista e eu já tínhamos passado muito tempo juntos em portugal, fins de semana, semanas, até meses mas nada disto é como viver juntos. os primeiros tempos foram de adaptação, perceber as tarefas de cada um, perceber o espaço de cada um mas acho que tirando um stress aqui e ali, as coisas foram andando bem.

agora estávamos num país diferente com muito para explorar mas também estávamos num país em que não conhecíamos quase ninguém. então usámos várias maneiras para conhecer pessoas, desde grindr, tinder e o grupo london gaymers.

no tinder fizemos um dos nossos melhores amigos, vou chama-lo de tuga visto que ele é dos poucos amigos portugueses que temos cá em londres. ele veio para londres com a mãe ainda era bebé por isso viveu cá a vida toda, por acaso até fala bastante bem português para alguém que nunca viveu em portugal. ele estudou acting e por esta altura tinha tido uns papeis numas séries da bbc, nenhum role muito importante mas ainda assim, uma vez quando fomos sair para soho, a zona gay de londres, um rapaz reconheceu-o de uma série e foi falar com ele chamando-o pelo nome da personagem, o tuga ficou bué envergonhado e fugiu.

nos gaymers conhecemos várias pessoas e fomos a muitos eventos principalmente no primeiro ano, foi bom para nos adaptarmos um bocado à realidade inglesa. um dos rapazes que conhecemos no gaymers acabou por namorar com o tuga durante uns meses mas não foi mais que isso.

com o convívio regular com britânicos começamos a perceber bem as diferenças entre os portugueses e eles na maneira como lidam com as pessoas e amizades, não vou aprofundar isto aqui pois é um bom tema para outro post mas posso dizer que os portugueses são muito melhores.

um dos sítios que mais gostámos de visitar foi richmond park, é um dos parques mais bonitos dos arredores de londres e têm imensos veados. já cheguei a tocar nas astes de um e algo que me deixou surpreendido, são macios.


fomos também visitar os estúdios do harry potter, não achamos brutal mas é interessante, acho que o melhor é mesmo falar com as pessoas que lá trabalham para que nos contem curiosidades dos sets e das gravações dos filmes, por exemplo, as camas que usaram nos dormitórios foram sempre as mesmas durante os filmes todos, mas nos últimos filmes os actores eram maiores que as camas então as gravações foram todas feitas sem nunca mostrar o comprimento delas, os livros todos no escritório do dumbledore são páginas amarelas mas com uma capa por cima, todos os quadros dos filmes são retratos de pessoas que trabalharam nos sets, etc.



nesta altura a peça de teatro harry potter and the cursed child acabou de sair e eles vendiam 40 bilhetes semanais para pessoas que vivem na cidade, numa das semanas conseguimos os bilhetes e fomos ver. para mim é das melhores coisas que já vi, a história não é nada de outro mundo por isso para quem leu o livro do script não achou nada demais mas a peça, a magia, o acting, os cenários e por aí fora é simplesmente brutal. são 5 horas de magia.

o artista adora musicais por isso londres é a cidade perfeita para ele, por esta altura já tínhamos ido ver wicked e o lion king.


numa app chamada excuses to meet, o artista começou a falar com um rapaz espanhol que estava a trabalhar em londres durante o verão e um dia marcou um jantar com ele e o namorado dele que estava cá a passar férias. o jantar foi bom principalmente porque tivemos sempre conversa. eles eram mais novos que nós, tinham 20 anos, ambos muito giros, estavam ambos a estudar em barcelona e vieram para londres enquanto não tínham aulas.

um deles tem o cabelo castanho claro, olhos castanhos, estudava tradução e linguas, inclusive português por isso falamos sempre um bocado português com ele para ele treinar. ele é bem mais falador por isso vou chama-lo de catalão extrovertido. 

o outro tem cabelo loiro, olhos azuis, estudava farmácia. ele é um bocado mais calado por isso ficará o catalão introvertido.

durante estes 3 meses em que eles estiveram em londres nós estivemos com eles muitas vezes, desde jantar fora, passear por londres, ir a eventos dos gaymers e ver filmes em nossa casa. 

eles eram bastante naughty quando estavam connosco, fizemos muitos jogos de verdade e consequência e chegámos a acabar os quatro nus ou praticamente nus. 

honestamente, eu acho que tanto eu como o artista estávamos bastante vidrados neles, queríamos experimentar algo mais. o artista gostava mais do catalão extrovertido e eu gostava mais do introvertido. curiosamente os nossos roles encaixavam pois o extrovertido era o activo e o introvertido era o passivo.

um dia, antes de entrarmos no cinema, eu e o artista tivemos coragem para mandar-lhes uma mensagem a perguntar-lhes se eles queriam experimentar fazer algo mais sexual connosco e depois entramos no cinema.

ficamos umas horas sem olhar para o telemóvel e só quando saímos é que vimos que eles disseram, numa mensagem grande e a explicar o lado deles, que não queriam fazer algo, pelo menos naquela altura, a quatro. mas como nós demoramos bastante a responder eles ficaram preocupados a pensar que ficamos chateados com eles e tentaram ligar e mandaram mais mensagens depois disso. 

por um lado ver como eles ficaram porque passamos umas horas sem responder deixou-nos um bocado relaxados por perceber que eles estavam tão interessados na ligação entre os quatro quanto nós.

entretanto eles voltaram para barcelona mas até hoje, estamos com eles várias vezes por ano, ora visitando uns aos outros ou indo viajar em conjunto.


ah, não posso deixar de referir que portugal ganhou o europeu de futebol nesta altura! eu vi o jogo no kennington park com o artista, o tuga e um amigo dele. estavam lá tantos portugueses como franceses então passamos o jogo todo a cantar músicas uns contra os outros mas no fim nós é que ficamos felizes e fomos festejar para a zona portuguesa, stockwell. grande noite!

terça-feira, 29 de novembro de 2022

porn idol entre amigos

 este meu último mês foi bastante preenchido, não vou falar de tudo ao detalhe mas vou tocar em alguns pontos.

a d veio visitar-me, para leitores mais antigos, podem lembrar-se que ela é uma das minhas melhores amigas do norte e chegou a viver em lisboa durante um período em que eu também lá estava. 

o namorado dela veio cá a londres em trabalho e ela aproveitou para visitar-nos. o namorado dela é muito fixe, é uns 6 ou 8 anos mais velhos que ela o que no início foi um bocado problema, não para ela mas para as pessoas à volta dela que passavam a vida a chatea-la dizendo que ela não devia estar com alguém mais velho. bem, ela tem 32 anos, ele deve ter 40 agora. não vejo mal algum, aliás, eu acho que a idade é um factor que não importa muito, o que interessa é que estejam ambos no mesmo estado na vida, procurem e queiram as mesmas coisas.


depois da d, veio um dos nossos melhores amigos de lisboa visitar-nos por 10 dias, vamos chamar-lhe de caco. eu e o artista conhecemos este rapaz quando começamos a falar com outros rapazes para possíveis threesomes e chegamos a ter umas brincadeiras com ele umas 3 ou 4 vezes mas nunca sexo completo. entretanto sentimos que a nossa amizade estava a formar-se e a ficar forte demais para andarmos a fazer sexo. ele acabou por conhecer todos os nossos amigos e sai com eles com regularidade até hoje (tirando a parte que ninguém sabe como é que a nossa amizade começou).

desde que o conhecemos, em 2015, sabemos que ele anda a tentar melhorar a sua saúde mental, anda em terapia desde os 18 anos dele (tem neste momento à volta de 28) mas até esta vez em que tivemos juntos, nunca soubemos realmente o que lhe aconteceu para o deixar frágil em termos de saúde mental, foi a segunda vez que ele contou isto a alguém, a primeira tinha sido ao psicólogo dele e só depois de alguns anos de sessões.

eu não vou escrever aqui a história dele, não acho que faça sentido mas posso dizer que foi bastante difícil ouvir e saber as coisas que ele teve que lidar, principalmente agora que temos uma filha.

qualquer problema que eu tive durante o meu crescimento, foi 1% do que ele teve que passar e ninguém, ninguém deveria de ter de sofrer o que ele sofreu.

durante estes dias em que ele esteve cá, fomos passear para alguns parques, ele também foi passear por londres e numa das noites eu, ele e um outro amigo meu britânico fomos ao heaven!


foi a primeira vez que fui para a noite desde que o covid apareceu. eu estava de férias na sexta feira então fomos ao heaven na quinta feira. para quem não sabe o heaven é a maior disco gay de londres e todas a quintas feiras eles fazem um evento que eles chamam de porn idol.

o que é o porn idol perguntam vocês.

basicamente qualquer pessoa pode inscrever-se para participar e por quinta feira eles têm à volta de 10 concorrentes, à vez cada concorrente tem 2 minutos para fazer um strip completo, se não ficarem completamente nus são desqualificados. no fim 3 drag queens comentam a performance e dão as suas notas.

foi a segunda vez que lá fui e o que me deixa sempre surpreendido é o empenho que os concorrentes mostram, para não falar da falta de vergonha pois acabam gravados nos telemóveis das pessoas. e fazem isto tudo por em média 30 libras (podem ganhar mais ou menos se o júri gostar deles) e caso ganhem, por mais 100 libras.

eu não sigo a cena de drag queens mas segundo sei são sempre famosas, desta vez a principal era uma conhecida que veio do rupauls drag race USA. não me lembro do nome dela.

desta vez foram 3 raparigas e 5 rapazes a fazer strip, um dos rapazes era bué giro e com um rabo perfeito mas assim que ele disse que a profissão dele era "influencer" foi gozado sem parar pelas drags.

vou meter aqui o vídeo de um dos finalistas, eu só gravei um bocado da parte final do strip dele por isso já está quase nu



anyway, o caco gostou da noite e foi bom para ele.


no último dia em que o caco esteve cá em casa, foi o dia em que a minha mãe e a minha madrinha chegaram para nos visitar também, aliás, para visitar a nossa filha. a minha mãe já não quer saber de mim!

a visita delas correu bem tirando a parte em que, como mulheres do norte, tentam fazer com que as opiniões delas sejam mais importantes que as nossas, os pais. quando é demasiado é um bocado cansativo mas acho que tirando o primeiro dia, elas acalmaram e mais uma vez aceitaram que os pais conhecem a criança e eles sabem o que é melhor.

a minha mãe é muito boa pessoa e admiro-a muito mas.. eu acho que ela olha para a neta como um brinquedo. ok, claro que ela sabe que não é um brinquedo mas a maneira como interage com ela faz lembrar um bocado isso. 

nos primeiros dias brinca muito com ela, quer tirar fotos e tal (apesar de saber muito bem que está proibida de postar fotos dela na internet, o que felizmente ela segue a muito custo) mas nos últimos dias já começa a ficar mais desinteressada e já passava imenso tempo no telemóvel quando tinha a neta a brincar ao lado.

enquanto eu crescia os meus pais nunca foram de brincar comigo, por isso eu já imaginaria que eles também não iriam ser muito de brincar com a neta, gostam muito dela, falar sobre ela, gabarem a neta que têm a outras pessoas mas o que é, a meu ver, mais importante é que eles realmente brinquem com a neta pois é isso que vai criar memórias na nossa filha. 


e desde então até hoje, eu e o artista andamos doentes, ter uma filha na creche significa que ela apanha os vírus todos, acaba doente e trás os vírus para casa, então nós ficamos doentes. será assim até que o sistema imunitário dela tiver mais desenvolvido.


e hoje, hoje vou jantar com o rapaz com quem andava quando comecei este blog, o amiguinho, já não nos vemos há uns 4 ou 5 anos. quando voltei a ler este blog mandei-lhe uma mensagem para ver como ele estava e pronto, vamos agora jantar os 2 e meter a conversa em dia.

segunda-feira, 24 de outubro de 2022

gamejam

esta ultima quinta e sexta feira tive uma gamejam na minha empresa e na sexta feira também tive que fazer um curso de speed awareness, isto porque há uns meses fui apanhado a conduzir a 25m/h numa rua de 20m/h e eles em inglaterra obrigam-me a fazer um curso para não ter que pagar a multa... e por azar o curso calhou durante o gamejam.

é a vida. por falar em vida, tive uma conversa sobre envelhecer e problemas de saúde que vão aparecendo isto porque uma rapariga da minha equipa está mal, até chorou um bocado, porque anda com uns problemas na espinha e caso o tratamento não funcionar ela corre o risco de perder uma perna. 

envelhecer não é fixe, não por causa das rugas mas sim por causa dos problemas que vamos ganhando, parece que estamos sempre a ir ao baralho tirar uma nova carta e depende da nossa sorte, ela não teve muita por isso anda um bocado mal mas espero que o tratamento corra bem. 

chegamos a uma idade em que as conversas é sobre as dores que cada um tem, como andássemos a falar dos tazos que colecionamos.

anyway, o gamejam! nunca tinha participado em nenhum e sendo eu server engineer não tenho o melhor conjunto de skills para ser útil na criação de um jogo em 16 horas que normalmente é só client side mas deu para aprender cenas novas e trabalhar com unity, algo que nunca tinha feito.

também é bom ver o escritório com muitas pessoas e uma coisa que hoje dei por mim a pensar enquanto andava para o escritório e olhava para as calças que tenho vestidas, é como eu próprio evoluí em termos de expressão através da roupa que visto. algo semelhante com as calças do giraço da próxima foto.


há uns anos, nomeadamente enquanto vivia em lisboa, eu sentia-me incapaz de vestir algo assim. nem é preciso tão longe, eu lembro-me de ver umas calças verdes que gostava e não comprei porque não me ia sentir capaz de as vestir.

acho que eu era assim por duas razões:

  • eu tinha medo que as pessoas soubessem que eu sou gay, ainda não me sentia bem comigo mesmo, ainda não me sentia bem fora do armário
  • por alguma razão eu achava que vestir algo mais colorido ou um pouco diferente do "normal" fosse revelar a minha sexualidade, mas isto não faz sentido. claro que é possível usar a maneira como vestimos para dizer algo sobre nós mas não é por usar umas calças assim que estou a dizer ao mundo "sou gay".
o crescimento e londres fizeram-me perceber isto e aceitar cada vez melhor o que sou. na minha empresa há pessoas de todos os estilos e maneiras de ser, cabelos de todas as cores, unhas pintadas (mesmo rapazes heteros), rapazes de vestido e por aí fora. toda a gente tem a liberdade de ser quem quer e fazer o que quer e isto é bastante saudável.

na sexta feira depois das seis hojas andamos a jogar os jogos de outras equipas enquanto comíamos pizza e tínhamos bebidas à pala. tinham lá alguns jogos muito porreiros tendo em conta que foram feitos em algumas horas.

há uma malta lá na empresa que gosto bastante, a malta com quem jogo futebol, nestes eventos é com eles que tento passar mais tempo apesar de também gostar de ir conhecendo mais pessoas.

quinta-feira, 13 de outubro de 2022

ida ao escritório e os doentinhos

hoje fui ao escritório trabalhar, desde o covid que só trabalhei três vezes no escritório mas agora que a minha pequena está na creche ando a tentar ir uma vez por semana.

é bom trabalhar com os meus colegas em pessoa, gosto do ambiente e do aspecto social. Temos um escritório para trezentas pessoas mas nunca estão lá mais do que trinta pois quase toda a gente trabalha de casa.

toda a gente com quem convivo sabe que sou casado com um rapaz e temos uma filha, perguntam sempre como é que ela está. a empresa é muito lgbtq friendly, há lá malta de todo o espectro e com estilos totalmente distintos e únicos, cada um expressa-se como quer e a empresa incentiva isso.

também dão imensa importância à saúde mental e temos espaço para falar sobre o que for preciso nesse campo. 

hoje estavam lá alguns dos rapazes com quem me dou melhor, por isso deu para meter algumas conversas em dia, trabalho realizado é que não foi muito. 

ah, a empresa é um estúdio de jogos que lançou há uns anos um dos jogos mais populares dos últimos tempos, temos mais de 60 milhões de jogadores e isto deixa-me incrivelmente satisfeito, ver o meu trabalho a ser usado, apreciado e reconhecido por pessoas pelo mundo inteiro.

é a primeira vez que experiencio algo assim, até agora quando dizia a alguém que era programador não tinha nada para mostrar, não era algo que outras pessoas ficariam interessadas, ninguém queria saber sobre o meu trabalho. mas desde que lançámos este jogo eu pude finalmente mostrar o que faço a amigos e familiares e sabe bastante bem.

tive bastante sorte em trabalhar neste jogo, na altura que recebi a proposta desta empresa tinha uma outra proposta de uma outra empresa sem ser de jogos que me ofereciam um salário bastante superior mas eu preferi seguir o meu coração e ir atrás de um sonho antigo, trabalhar em jogos. 

o artista já trabalha em jogos desde que viemos para londres e sempre adorei saber as histórias dele, os jogos em que trabalhou, a incrível arte que fez para cada um dos jogos que lançou. para ele sempre foi fácil mostrar a toda a gente o que fazia e eu fazia o mesmo, sempre que podia, mostrava às pessoas que conheço a incrível arte que ele produzia.

eu concorri à empresa em que trabalho agora pois o artista esteve em processo de recrutamento para eles anteriormente e, apesar de não ter conseguido a posição, ficou com boa impressão deles.

quando tentei a minha sorte, consegui uma posição como programador no jogo que eles estavam a desenvolver. 

desde o primeiro dia que eu achei que o jogo ia ter sucesso, mas não imaginava, nem ninguém na empresa, que iria ter o sucesso que teve. 

desde o primeiro dia que me senti bem aqui, aprendi imenso e há sempre mais para aprender, desde o primeiro dia que sempre mostrei ser lgbtq, aliás, até na entrevista falei sobre o artista. a empresa também tem um grupo lgbtq e tentam ao máximo com que toda a gente tenha os mesmos direitos e sejam tratados de maneira igual independentemente do que quer que seja porque a única coisa que interessa é o trabalho produzido e a serem bons uns para os outros.
quando a nossa filha nasceu, deram-me seis meses de licença com o salário a 100% o que foi brutal para nós.

anyway, já me estiquei tanto sem falar muito sobre o dia de hoje.. o artista hoje tirou o dia pois estava com febre, esperemos que não seja covid.

a creche ligou-lhe as quatro da tarde a dizer que a nossa filha não estava muito bem, não sabiam o que era mas ela chorava muito, então eu saí do trabalho e fui busca-la mas quando lá cheguei ela parecia bem, em casa dei-lhe um banhinho, brinquei com ela e dei-lhe o jantar e ela pareceu sempre bem, sorridente e brincalhona.

neste momento já está a dormir bem por isso, o que quer que seja que viram na creche eu não vi em casa. já o artista vai ficar a descansar a noite toda para ver se amanhã está melhor.. mas agora vamos ver o episódio final de she hulk. 

terça-feira, 11 de outubro de 2022

de ontem para hoje .4 - procura de emprego

 a procura de trabalho do artista não estava a correr muito bem mas nós continuávamos com a vontade de imigrar, então seguimos o nosso plano b.

eu iria tentar arranjar emprego para mim em londres e se o conseguisse, íamos os dois viver para lá, o artista iria trabalhar como freelancer até encontrar um emprego a tempo inteiro.

chegámos a abril de 2016, alugamos um airbnb por duas semanas em londres e lá nos mandamos. eu tinha marcado várias entrevistas e tencionava arranjar ainda mais enquanto lá estávamos.

durante o nosso tempo livre andámos a explorar a cidade, ser turistas e tentar enquadrar-nos pois um dia se tudo corre-se bem, iríamos passar a viver lá. visitamos o national history museum, british museum, regents park, hyde park, holland park (e o kyoto garden), andámos imenso pela cidade, pricinpalmente por picadilly circus, oxford street, leicester square, convent garden, entre outros locais. fomos também ver um musical, o wicked que sempre foi um dos sonhos do artista.

pelo meio também conhecemos um rapaz do uruguai, bastante fofo e simpático, fomos jantar com ele. também encontrei no grindr um rapaz que estudou comigo na faculdade e também fomos jantar com ele. andávamos um bocado pobretas por isso só queríamos ir jantar a locais bem baratos.

passou as duas semanas.. e eu ainda não tinha conseguido arranjar um trabalho. voltamos para lisboa com o rabo entre as pernas.

tivemos umas conversas sobre o que fazer daqui para a frente, eu estava um bocado desmotivado com o facto de não ter conseguido nada, tive várias entrevistas e nenhuma deu em nada, não sabia bem o que fazer mas o artista motivou-me e convenceu-me a tentarmos outra vez, depois do que tinhamos tentado, não fazia sentido desistir dos nossos objectivos, então desta vez outro airbnb para um mês inteiro! por coincidência acabamos num airbnb em que só viviam portugueses e.. não foi a melhor das experiências. não eram nem muito simpáticos nem muito limpos.

anyway, tínhamos viagem marcada para chegar numa sexta mas um recrutador insistiu comigo para eu ir mais cedo para poder ir a uma entrevista nessa mesma sexta então mudámos a viagem para irmos na quinta. 

fui à tal entrevista na sexta e... consegui o trabalho! e agora tínhamos um mês em londres para preparar a nossa mudança, não podia ter sido melhor. acabamos por usar este tempo para procurar casa, alguns dos dias eu fui procurar casa sozinho enquanto o artista trabalhava nas comissões que tinha.

assim que arranjamos uma casinha para nós, um t1 perto de onde iria ser o meu trabalho e a trinta minutos a pé de trafalgar square, voltamos para portugal para trazer toda a nossa roupa e as nossas coisas para londres.

durante este primeiro mês acabamos por nos encontrar novamente com o meu ex-amiguinho (para quem se lembra, é o rapaz com quem eu andava quando comecei este blog) e o namorado dele. foi fixe estar com eles, durante os nossos primeiros meses em londres acabamos por vê-los várias vezes.

também estivemos novamente com o uruguaio, desta vez fizemos umas brincadeiras na cama.. mas digamos de passagem que ele era muito mauzinho no sexo, acho que foi a primeira vez que fizemos sexo com alguém não português e, pelo menos neste caso, não foi lá muito bom, o rapaz mal se mexia, parecia um corpo. e no fim disse que foi muito bom! só se foi para ele.

é possível ver uma pulseirinha presa no ramo à esquerda. enquanto eu e o artista estávamos a passear por regents park, vimos um rapaz e uma rapariga a prender pulseiras às arvores para que depois outras pessoas encontrassem e ficassem com elas. a dada altura vimos uma menina a encontrar uma das pulseiras e a ficar super feliz, por alguma razão isto deixou o artista comovido quase a chorar enquanto eu só me ria dele, andei a gozar com o artista durante várias semanas sobre isto, mas o que é certo é que achei bastante fofo que algo assim tocasse no artista.


domingo, 9 de outubro de 2022

é para adoptar?

apesar de termos uma filha, eu e o artista andamos a pensar no segundo. para ser sincero, eu não sei ainda se este é a melhor altura para começar o processo de adopção aqui em uk porque a nossa filha ainda só tem 13 meses e sinto que, depois de um processo tão grande para a termos, talvez seja melhor simplesmente aproveitar o momento em vez de começar um novo processo e mais stresses.

ontem fomos a um encontro de pais lgbt que já adoptaram ou que tencionam adoptar. foi a nossa primeira vez e conhecemos 2 casais lá, um com 2 filhos (uma menina de 2 e um menino de 7 anos) e outro com um filho de 5 anos.

foi bom ver o quão bem estavam os miúdos e os seus pais.

há sempre muitas pessoas a tentar assustar os pais que querem adoptar dizendo que as crianças vêm cheias de traumas e que só dão trabalho.. não acredito muito nisso. sim, de certeza que algumas poderão ter alguns traumas dependendo de quanto tempo andaram no processo até serem adoptados mas também acredito que os pais poderão depois ajudar a recuperar e superar qualquer um desses traumas.

neste caso estas 3 crianças foram adoptadas quando tinham entre 9 a 18 meses o que também fez com que não tivessem de passar por grandes processos até estarem na sua família.

nós tínhamos a ideia de adoptar uma criança com mais ou menos a mesma idade da nossa filha mas já nos foi dito que isso não vai ser possível, aqui em uk nunca dão a uma família uma criança da mesma idade ou mais velha do que as outras crianças presentes na família por isso é muito provável que se nos aprovarem para adopção, só nos darão uma criança um a dois anos mais nova que a nossa filha (tendo em conta que o processo até chegar a esse ponto irá demorar entre um a dois anos).

a nossa ideia passa por ter um rapaz e assim ficaremos com um casal e provavelmente iremos ficar por aqui mas nunca se sabe.

o processo de adopção aqui em uk não é muito complicado, começa primeiro por garantirem que temos todas as condições, tanto financeiras como mentais, para adoptar uma criança e vão passar o tempo necessário até encontrar uma criança em que nós conseguiremos dar o que ela precisa.

o principal objectivo dos agentes sociais, e com toda a razão, é garantir que as crianças ficam em casas e famílias que terão tudo o que essa mesma criança precisa, não ao contrário, claro que os nossos interesses também são levados em consideração mas sempre em segundo plano.

o facto de já termos uma criança também dão-nos uma grande vantagem, os agentes sociais vão poder ver por eles mesmos que somos bons pais. outros casais que não têm crianças é-lhes muitas vezes recomendado fazer voluntariado em creches, escuteiros ou outras actividades com crianças. neste aspecto eu também ganho uns pontos pelo facto de ter tirado a licença nível um de treinador de futebol e ter andado a treinar uma equipa de miúdos de seis a onze anos.

mas claro, isto somos nós a pensar no futuro, ainda estamos muito no inicio do processo, no dia vinte iremos ter uma das nossas primeiras reuniões com agentes sociais em que iremos falar os nossos objectivos.

sábado, 8 de outubro de 2022

de ontem para hoje .3 | primeiro passo para a imigração

em dezembro de 2015, após várias entrevistas à distância o artista foi convidado para ir a hamburgo para a última entrevista do processo de recrutamento para uma empresa de jogos. 

a empresa pagou-lhe viagem e estadia, eu aproveitei e fui com ele. achamos curioso pois já tínhamos ido a esta cidade no inicio do ano.




foi uma visita de "médico", o artista teve a entrevista dele que correu bastante bem mas acabou por não ficar com a posição. nós acreditámos que foi por um erro interno, a mulher dos recursos humanos deles andava sempre a mandar emails para o endereço errado do artista.

entretanto, ela foi de férias de natal e o artista sem receber qualquer contacto da empresa, meteu-se o natal e ninguém lhe disse nada, depois do natal o artista contactou a empresa através de outro email e disseram-lhe que como ele não respondeu eles contrataram outra pessoa... wat? pois, a nossa vida podia ter sido muito diferente caso a mulher não tivesse feito esta asneira. 

eu estava bastante cansado do meu trabalho por isso quando o projeto em que estava acabou eu demiti-me. eles ainda insistiram comigo para não o fazer, até prometeram-me meter-me num cliente na escócia mas eu não estava para aí virado, já estava farto de consultoras e precisava de uns meses de férias.

este natal foi o último natal em que passámos em casa separadas e ainda bem, não gostamos de estar separados durante muito tempo. 

até abril de 2016 a nossa vida foi basicamente descansar e aproveitar o tempo livre, não é comum termos períodos na nossa vida em que não temos responsabilidades e podemos simplesmente aproveitar o dia a dia.

andávamos a dividir o nosso tempo entre a casa dos pais do artista e a casa da minha mãe pois eu como não tinha trabalho deixei a casa em que estava a viver sozinho.

durante este tempo o artista continuava em processos de recrutamento para outras empresas em vários países, desde uk, frança, holanda e alemanha. o nosso objectivo passava por irmos viver para onde ele arranjasse um trabalho que gostasse mas como ele estava à procura do seu primeiro trabalho isto não estava a ser fácil.

até lá íamos passando imenso tempo com amigos pois sabíamos que se tudo andasse como estávamos a planear, iríamos deixar de estar com eles regularmente.